Pesquisa publicada no ano passado pela revista Scientometrics lança novo olhar sobre o isolamento e excesso de citações nacionais em determinados polos científicos ao sugerir que características políticas e geográficas, como a extensão territorial do país, exercem forte influência nos índices de autocitação nacional.

O professor do Instituto de Biociências da Unesp, Câmpus de Botucatu, Gilson Volpato, comenta em reportagem da Revista Fapesp, que uma das causas deste grande número de citações é que as 'publicações no país são consideradas de referência mas podem não ter a mesma importância em outros países'.

A reportagem pode ser acessada no site da revista, pelo endereço:http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/02/11/conhecimento-ilhado/

Sobre Gilson Volpato
Graduado (1978) em Ciências Biológicas Licenciatura pela Unesp, Botucatu. Mestre (1981) e Doutor (1986) em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Unesp, IB, Rio Claro. Pós-doutorado (1992) pelo Institute of Animal Sciences, na Agricultural Research Organization, Bet-Dagan, Israel. Docente do Departamento de Fisiologia do Instituto de Biociências de Botucatu, UNESP - desde 1981; atualmente é professor adjunto-III (livre-docente). Bolsista de produtividade em pesquisa, nível 1B, pelo CNPq. Coordenador do grupo de pesquisas Centro de Estudos sobre Bem-estar Animal - junto ao CNPq. Presidiu a Comissão dos Editores Científicos da Unesp durante 4 anos, nas três áreas do saber. Foi avaliador de pós-graduação junto à Capes. Atua há 26 anos nas áreas de Metodologia, Redação e Publicação Científica, onde publicou 8 livros (17 edições) e ministra anualmente dezenas de cursos, workshops e palestras em todo o território nacional. 

Ouça entrevistas
http://podcast.unesp.br/perfil-11022013-gilson-volpato-entrevista-1660

http://podcast.unesp.br/perfil-09042012-gilson-volpato-entrevista-1416